domingo, maio 16, 2010

44.º DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS



O sacerdote e a pastoral no mundo digital: os novos meios a serviço da Palavra.




O Papel principal do sacerdote é anunciar a Palavra de Deus que se fez carne, homem, história; se tornando, de tal modo, sinal desta comunhão que Deus realiza com o homem. A eficácia deste ministério requer, contudo, que o sacerdote viva uma relação íntima com Deus, radicalizando-se num amor profundo e numa consciência viva das Sagradas Escrituras, "testemunho" em forma escrita da Palavra divina.
A mensagem pela 44ª Jornada Mundial das Comunicações Sociais quer convidar, de modo particular, os sacerdotes, no período deste Ano Sacerdotal e depois a celebração da XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, a considerar os novos meios de comunicação como uma grande possibilidade de fonte para o seu ministério ao serviço da Palavra e quer dizer uma palavra de encorajamento afim que afrontem os desafios que nascem da nova cultura digital.
Os novos meios, de fato, se conhecidos e valorizados adequadamente, pode oferecer aos sacerdotes e a todos os agentes pastorais uma riqueza de dados e de conteúdos que antigamente eram de difícil acesso e facilitando formas de colaboração e de crescimento de comunhão inimaginável no passado. Graças aos novos meios, quem prega e anuncia o Verbo da vida pode chegar com as palavras, sons e imagens - verdadeira e específica gramática expressiva da cultura digital - a pessoas individualmente e a inteiras comunidades em cada continente, para criar novos espaços de conhecimento e de diálogo, chegando a propor e a realizar itinerários de comunhão. Se utilizados sabiamente, com a ajuda de profissionais em tecnologia e cultura de comunhão, os novos meios de comunicação poderão, assim, se tornarem para os sacerdotes e para todos os agentes pastorais um valioso e eficaz instrumento verdadeiro e profundo de evangelização e comunhão. Serão uma nova forma de evangelização para que Cristo avance pelos caminhos das nossas cidades e nas soleiras de nossas casas: "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa e tomaremos a refeição, eu com ele e ele comigo." (Ap 3, 20)

FONTE: